5 Publicações - 0 Seguidores

Caso Clínico de Oftalmologia - Ceratite

IDENTIFICAÇÃO: IBS, 22 anos, sexo feminino, parda, natural de Feira de Santana-BA, procedente de Salvador-BA.

QUEIXA PRINCIPAL: dor ocular intensa em olho direito há 1 semana.

HISTÓRIA DA MOLÉSTIA ATUAL: Paciente, usuária de lente de contato gelatinosa há 3 anos, refere dor intensa em olho direito, graduada de 10 em 10, tipo queimação e pontada, com piora ao deixar o olho aberto, sem irradiações, sem melhora ao uso de analgésicos orais triviais (dipirona e paracetamol). A dor é acompanhada de fotofobia, hiperemia conjuntival, sensação de corpo estranho, turvação visual. Nega presença de secreções. Nega acometimento do olho contralateral. Costuma higienizar as lentes com água.

INTERROGATÓRIO SISTEMÁTICO: nega demais queixas.

ANTECEDENTES PATOLÓGICOS: Paciente míope -3.5 AO. Refere uso de lubrificantes oculares diariamente. Nega hipertensão, diabetes, dislipidemias, tireoidopatias, doenças psiquiátricas, cirurgias ou uso de outras medicações oculares.

ANTECEDENTES FAMILIARES: Pai com hipertensão arterial sistêmica.

EXAMES:

INSPEÇÃO: fácies de dor aguda e intensa, difícil abertura de pálpebra direita devido à fotofobia, com melhora à instilação de colírio anestésico. Conjuntiva hiperemiada em olho direito. Olho esquerdo sem alterações. Não foram visualizados corpos estranhos.

ACUIDADE VISUAL COM CORREÇÃO:

Olho direito: 20/200

Olho esquerdo: 20/20

BIOMICROSCOPIA:

Olho direito:

-Pálpebras sem alterações

-Conjuntiva com hiperemia 3+/4+

-Córnea com infiltrado estromal, aspecto granular, cor branco-acinzentada, edema epitelial de moderada intensidade e erosões ponteadas, localizadas na região paracentral. Seidel negativo

-Reação de câmara anterior leve (efeito Tyndall)

-Íris sem alterações

-Cristalino e fundo de olho não puderam ser examinados corretamente, tendo em vista a opacidade corneana.

Olho esquerdo:

-Pálpebras sem alterações

-Conjuntiva sem alterações

-Córnea transparente. Seidel negativo.

-Câmara anterior sem alterações.

-Íris sem alterações

-Cristalino tópico e transparente

-Fundo de olho sem alterações

SUSPEITA DIAGNÓSTICA: Ceratite por Acanthamoeba

PLANO DIAGNÓSTICO: coloração e cultura do material de lesão corneana.

RESULTADO DA COLORAÇÃO: Agente etiológico não identificado por coloração de Gram ou Giemsa.

RESULTADO DA CULTURA: Crescimento de Acanthamoeba após 15 dias, em meio Agár não nutriente com E. Coli.

CONDUTA: Como a suspeita diagnóstica é muito provável, foi iniciado tratamento empírico.

Polihexametilbiguanida, 0,02%, tópica, de 1/1 hora por 30 dias.

-Reduzida com a melhora do quadro, mantida pelo período de 1 ano (2/2 h no 2º mês, 3/3 h no 3º mês, 4/4 h 4º ao 5º mês, 6/6 h do 6º ao 12º mês)

Isotionato de propramidina, tópico, de 1/1 hora por 20 dias

-Reduzido com a melhora do quadro, mantido por um período de 2 meses (2/2 h por 20 dias, 3/3 h por 10 dias e 6/6 h por 10 dias).

Neomicina, tópica, de 2/2 horas por 3 semanas

Cetoconazol, 500mg, via oral, de 12/12 horas por 15 dias

Dexametasona, 0,005%, tópica, de 12/12 horas por 3 meses (introduzida do 3º ao 6º mês de tratamento)

ACUIDADE VISUAL PÓS-TRATAMENTO EM OLHO DIREITO.: 20/20 com opacidade paracentral no estroma corneano.